coisas da vida (again)

ontem bloquearam-me uma roda do carro. o número suficiente para não poder andar.
três rapazes fardados, empregados pontuais de uma qualquer empresa, que verifica a inexistência de bilhetes de estacionamento a partir das 9h01, colocando bilhetes de aviso às 9h11 e bloqueando rodas às 9h21, preparavam-se para a machadada final: a multa. gentil e rapidamente se dispuseram a não me cobrar a maçada de pôr e tirar o bloqueador de rodas amarelo que mascarava a roda traseira esquerda da minha viatura, não podendo fazer nada quanto à multa por passar, sobre a qual têm certamente comissão. e evitando o «pois, mas eu não vou pagar agora», gentil e rapidamente me listaram as diferentes formas de pagamento, acrescentando gentil e rapidamente que a máscara amarela só seria retirada depois dos 32 euros pagos, evitando o «fujo e não pago» que me ocorria.
duas ruas abaixo, estacionei num local apropriado, mas com necessidade de colocação de bilhete após inserção de moeda em máquina própria. a tarefa era entrar na porta em frente, depositar um cheque e voltar a sair... tarefa certamente mais rápida do que ir até à máquina devoradora de moedas, escolher uma moeda suficientemente grande para a máquina aceitar, mas não demasiado grande para os dois minutos que a tarefa me tomaria, esperar que a máquina vomitasse o bilhete que ainda deveria colocar dentro do carro, em sítio visível. dois minutos depois e um cheque depositado, corri para a viatura bem estacionada, verificando a existência de uma criatura de farda e máquina em punho, claramente preparada para o vandalismo. prestes a gritar um «-úúú» engraçadinho, a criatura com quem tinha confraternizado minutos antes voltou-se obrigando-me a um gemido «ooopsss». felizmente, o valor de comissões já devia ter atingido um valor considerável porque a criatura guardou a máquina e dissipou-se.

Leave a comment


Please note, comments must be approved before they are published


Do you want to customize a product with this amazing doodles?

Customize