coisas que não se explicam I

todos os dias que são dia de lhes trocar a casa liquefaço-me secretamente por dentro. racionalizo os porquês de não as ter sempre comigo e espanto os pensamentos que imagino poderem ocorrer-lhes e os sentimentos que tornei possíveis nascerem-lhes. sonho sonhos de resgate, de internamento por saudade, de julgamento por imoralidade. faço-me forte e revejo a felicidade que lhes desejo e que não imaginei possível de outra forma. avanço sempre para a despedida com o meu melhor sorriso, abraço e beijo e guardo-lhes os cheiros que sei de cor, perdoo-lhes todas as birras e asneiras, aceno até tê-las perdido de vista e inspiro e expiro ao som dos «adoro-te» que me gritam sem vergonha de quem vai a passar.


6 comments


  • K

    Lindo… sofrido, mas Lindo!</>Como tu!</>:)


  • K

    Mana, visita o meu blog. O mundo deseja saber mais sobre Ti…</></>Bj


  • Mary

    Ouch!


  • sininho

    :)


  • Anónimo

    Deixaste-me de lágrimas nos olhos…e agora uma contracção derivada da emoção que me causaste.</>Tomara que não fosse assim…bjos doces para a grande mãe. rita


Leave a comment


Please note, comments must be approved before they are published


Do you want to customize a product with this amazing doodles?

Customize