prémio femina 2008

jean-louis fournier escreveu um livro para escrever coisas que nunca disse sobre os seus dois fins do mundo, os seus dois filhos mathieu e thomas. como me avisava a contracapa: um livro que não largaremos antes de chegar à última página. assim foi.

meus passarinhos, tenho muita pena de pensar que vocês nunca conhecerão aquilo que, para mim, constituiu os melhores momentos da minha vida.
esses momentos maravilhosos em que o mundo se reduz a uma única pessoa, que existimos unicamente para ela e por ela, que estremecemos quando lhe ouvimos os passos, quando ouvimos a sua voz, e que desfalecemos quando a vemos. quando receamos quebrá-la à força de a abraçarmos, quando ficamos em brasa quando a beijamos e o mundo à nossa volta se torna desfocado.
não conhecerão nunca esse arrepio delicioso que nos percorre dos pés à cabeça, que provoca em nós uma enorme desordem, pior do que uma mudança, uma electrocussão, ou uma execução. que nos devasta, nos arrasa e nos arrasta num turbilhão que faz perder a cabeça e arrepia. nos remexe as entranhas, dá um nó na garganta, nos faz corar, ficar de pêlo eriçado, gaguejar, dizer disparates, rir e chorar.
porque, infelizmente, meus passarinhos, nunca sabereis conjugar na primeira pessoa do singular e no presente do indicativo o verbo da primeira conjugação: amar.
onde vamos, papá? . jean-louis fournier

6 comments


  • sininho

    my dear K…


  • K

    Por momentos, pensei que te tivessem atribuído um prémio… que seria bem merecido… depois recordei-me que ainda não escreveste o livro que eu já li…

    Bjs


  • Ana Rute Cavaco

    fiquei com vontade!


  • K

    …valsa lenta ;)


  • sininho

    deficientes profundos…


Leave a comment


Please note, comments must be approved before they are published


Do you want to customize a product with this amazing doodles?

Customize