top ten

a vespinha começou e eu continuo, e quem quiser que se siga na inevitável e complexa selecção dos mais memoráveis cromos da caderneta do Marklito...


pastilhas gorila - a memória da pastilha elástica mais rija da história do universo é tão real que quase sinto o açúcar a espalhar-se na gengiva e acredito piamente que se, hoje, mastigasse uma super gorila teria de dividi-la em dois para conseguir mastigar aquele tijolo... o que não deixa de ser um contraste com as cinco que conseguia mastigar ao mesmo tempo em prol de enormes balões de goma.


chuckie egg - passei tardes de ócio e prazer agarrada ao zx spectrum, a tentar apanhar a maior quantidade de de ovos sem ser liquidada por um bando de galinhas. era viciante e necessário jogar insanemente, sobretudo porque nunca conseguia ganhar à minha irmã, essa sim uma profissional do galinheiro.


relógio de pulso - era casio, azul escuro, tinha cronómetro e uma quantidade de músicas consideráveis o que tornava a utilização do alarme um imperativo sem necessidade de motivo. lembro-me de numa noite de natal andar com a minha irmã e com os meus primos, todos de relógio de pulso digital em punho a correr a casa com o alarme a tocar, assinalando a meia noite. também dava horas... embora isso fosse absolutamente secundário.


bic e molin - a existência da bic laranja mudou a minha vida e a minha escrita. depois de anos a esconder a minha letra minúscula numa letra redonda e grande que me dava uma trabalheira, porque não havia caneta que me permitisse escrever pequeno sem misturar as letras todas e tornar as palavras num borrão, consegui finalmente com a bic laranja revelar ao mundo o quão pequeno consigo escrever. a molin nunca fez nenhuma igual.


thermotebe - detestava-as. se tiver de dar um sinónimo para a marca terei de dizer "ódio". nunca gostei de camisolas interiores e muito menos gostava destas que me faziam transpirar desmesuradamente mas que simultaneamente me arrepiavam só de lhes tocar. o facto do meu pai ter sido o protagonista de um dos anúncios, em que a minha irmã também participou juntamente com uma série de outros miúdos que eu conhecia não mudou em nada a minha opinião. ainda por cima dobraram a voz do meu pai, o que tornou o anúncio ridículo. (não, ele não era o senhor do bigode!)


os cinco - li todos e alguns repeti, e gostei tanto que não fui capaz nem de ler os sete nem as gémeas, nem nada que se parecesse. e assim passei para a simone de beauvoir...


livros da anita - a memória destes livros transporta-me de volta a áfrica, anos antes de saber ler. as primeiras histórias que inventei tinham ilustrações da anita a ilustrá-las. quando os meus pais me ofereceram uma caixa de carimbos, daqueles em que construíamos o texto que queríamos, fiz um com o meu nome e o da minha irmã e com o número de telefone de casa e carimbei a primeira página da colecção toda.


agora escolha - mais fútil do que o chuckie egg só mesmo o agora escolha... abria os livros como se fosse estudar, ligava a televisão e ficava a desejar que ganhasse uma série qualquer (de preferência: dempsey & makepeace, modelo e detective ou macgyver) e assistia àquela treta espreitando esporadicamente para os livros...


videoclubes - não me lembro do nome do clube de vídeo do qual o meu pai era sócio mas lembro-me perfeitamente da localização, a uns meros cinco minutos de casa, e consigo reproduzir mentalmente a imagem do espaço com alguma precisão. em período de férias tínhamos autorização para ver um filme por dia e como nunca nos foi dada indicação pela entidade paternal do tipo de filmes que não poderíamos ver víamos de tudo um pouco, dentro dos limites de idade indicados...


europa countdown - eu idolatrava o adam curry, sobretudo quando o adam curry encarnava na pele de um cozinheiro completamente marado. era de partir o côco, e ao contrário do chuckie egg e do agora escolha, o europa countdown não tinha nada de fútil... e pronto! é isto!

1 comment


  • Vespinha

    Estou contigo nas cinco supergorilas metidas na boca ao mesmo tempo (e um balão daquilo a rebentar na cara e a agarrar-se aos cabelos? lindo!) + livros da Anita (ainda hoje não me atrevo a perguntar ao meu pai se os tem na arrecadação do consultório, com medo de ouvir um não…) + agora escolha (lembra-me as tardes depois de almoçar com a minha avó e o desejo de ver o modelo e detective ou… o barco do amor, sim!)…


Leave a comment


Please note, comments must be approved before they are published


Do you want to customize a product with this amazing doodles?

Customize